A Fish

talvez fosse mais simples e de bom-tom começar com: oi! nós somos a fish!

daí, já sairiam três perguntas:

1. o que é a fish?

2. “nós” quem?

3. letra maiúscula não usa mais não, é?

ao que poderíamos responder, em primeiro lugar:

a fish é uma produtora.

e antes que chegássemos à segunda pergunta, uma quarta pergunta seria encadeada:

4) uma produtora do quê?

fish…films! a gente faz filmes. ou pretende fazer vários deles, pelo menos. agora, em junho de 2017, estamos trabalhando no nosso primeiro curta metragem. é uma animação. ambicioso pra começar, né? também achamos. tcharaaaam! é isso: a fish é uma ambiciosa produtora de filmes.

e então voltaríamos ao “nós”:

aqui tem de um tudo: gente que deixa a árvore de natal montada até a páscoa, gente que joga mais rpg do que dorme, gente que é viciada em hambúrguer, gente que sabe fazer mojitos e nachos, gente que entende de concept art, gente que não fala muito, gente que não para de falar um segundo, gente extrovertida, gente acanhada, gente que gosta de montar coisas, gente que tira fotos e gente que faz os melhores banners já vistos no brasil e, quiçá, no mundo.

ah, tá, pode ser que a intenção fosse saber o que todos nós somos ao-mesmo-tempo…? e aí:

nós somos criadores. de mundos, de vidas, de narrativas, de magia. onze pessoas completamente diferentes mas com o mesmo sonho: contar histórias que façam a vida ser um pouco menos incompreensível. é sério, sim, difícil também, mas fazemos sobrar bastante espaço pra zoeira nossa de cada dia, o que inclui guerrinhas de nerf, sessões de troca de memes e corridas com cadeiras de rodinha.

depois dessas breves explicações, quem lesse até aqui poderia emendar um quinto questionamento:

5) achei bacana, até. o que eu posso esperar ver por aqui?

nosso dia-a-dia, ou seja, todas as etapas para a construção de longas, curtas, documentários, comerciais, churrascos, aniversários da equipe, comemoração de ordem diversa e completamente aleatória. o convite é: conheça a gente, e não só o que a gente faz.

por fim, normativos apontariam:

6) sabiam que “dia a dia” não tem mais hífen?

  • e daí? não gostamos de acordos ortográficos e você já não tinha gostado das minúsculas mesmo 🙂

seja bem-vindo à nossa casa ♥